quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

David Fonseca - nova música que ouvi

U Know Who I Am

Yeah, I've walked through dangers
I've talked to strangers
But they didn't, they didn't understand
When the world seems senseless
It's me and you against them
And I love you 'cause you know who I am

All you dreamers keep dreaming
And let those dreams rise into the light
Go find someone who loves you
To live those dreams through
Don't you go get swallowed by the night

I've walked the stages
I've read the pages
And never, never reached the end
All the world seems senseless
You're here with me against them
And I love you 'cause you know who I am

Deep inside every soul
There's a sadness on the verge of climbing through
Now don't you try and fix it
Why would you do that?
How beautiful when sadness turns to songs

And I'll walk through dangers
I'll dance with strangers
But they will never understand
We'll never be defenseless
We'll win this war against them
Don't you doubt this, yeah
I'm sure we can
And who cares if they never understand
And I love you 'cause you know who I am


Já ouviram esta nova música do David Fonseca? Gosto imenso, do som e da letra. Oiçam!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

O gosto do Natal... Sabe a quê?!


"... à mesa. Mais um jantar de Natal" - Portugal 2010

Gosto do Natal, ou antes e melhor dizendo da época natalícia. Gosto do seu significado, da história, gosto das músicas, das luzes, dos presentes que gostamos de dar com carinho, da família junta, da noite da consoada. Mas não vou negar que o Natal começa a ser uma coisa cada vez mais indefinida ou sem significado para mim. Assusta-me ver as pessoas a correr para comprar mais e mais coisas, muitas vezes com o dinheiro que não têm; as filas em todos os sítios, esta ânsia de oferecer e gastar, gastar, gastar... dinheiro, tempo, paciência, papel. E para quê?! Para sentirem (erradamente) a consciência tranquila após um ano sem ter prestado a devida atenção aos familiares e amigos, sem tempo para estarem juntos. Isso faz com que tudo isto do Natal pareça ridículo.
Eu também gosto de oferecer uma lembrança (porque é isso mesmo...é um "lembrei-me de ti!") às pessoas que gosto. Porque sim, sinto um imenso prazer em pensar nelas, o que precisam ou gostaríam de ter e simplesmente dar-lhes isso. Não o faço apenas nesta altura mas agora é em escala maior, inegávelmente. Mas cada vez mais me parece que isto assim não tem muito sentido. E atenção, eu incluo-me no rol de pessoas que usualmente também não têm tempo para nada e depois nesta altura lá faço o mesmo que toda a gente. Um telefonema àquele amigo que não vemos há tempo, um postal à família distante, um presente para este e para aquele. Assim como muitos também fazem comigo e que eu sei não fazem por mal. Estamos todos no mesmo barco a passar pelas mesmas coisas.
O Natal tem gosto? Sabe-vos a quê?
E gostam? :)
Reflexões à parte.... quero desejar a todos vós um FELIZ NATAL. E já agora que encontrem no sapatinho um PRÓSPERO ANO NOVO!

domingo, 12 de dezembro de 2010

The missing piece













Puzzle - 2010
Terminei já há uns meses este puzzle de 1000 peças, não sei precisar bem quando. Só sei é que desde que o comecei até acabar foi uma ânsia contínua de descobrir mais e mais peças, encaixá-las e ver a imagem completa. Para quem gosta de fazer puzzles sabe o quão viciante é e do que estou a falar.
No final tudo muito bonito MAS faltava uma peça!!!!! Procurei em todo o lado mas não a encontrei. Ainda assim acho que resolvi o problema.
Conseguem identificar a peça em falta? ;)

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Instantes de luz

Olho o céu.
Fecho os olhos e respiro fundo.
Agradeço cada coisa da qual a minha vida faz parte.
E agradeço cada parte que compõe a minha vida.
Cada momento.
Cada alegria e cada desilusão.
Gosto do que sou. Gosto do que tenho.
Gosto do que ainda não tenho e poder sonhar com isso.
A vida é uma dávida.
E a melhor forma de agradecer-lhe é aceitarmos com serenidade as coisas como elas são e sermos simplesmente felizes. Algo tão simples e por vezes tão difícil de se fazer...
A verdadeira sabedoria está em dominar esse equilíbrio.
Se nos deixarmos sempre guiar pela generosidade, humildade, justiça e amor caminhamos seguros. E eu sempre ouvi dizer que quem vai seguro, vai bem.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Baque

Bate fundo e dentro.
Aonde nem um som se ouve. Mas se sente tudo e algo mais.
Quer correr sem parar para chegar a um sítio.
Um sítio onde possa simplesmente descansar.
E quem sabe aí talvez se encontre e por fim talvez entenda que o antigo bater era também,e talvez, aquilo que o fazia viver.

Troca

Não sei porquê tenho uma enorme tendência em trocar o "recentemente" com o "brevemente".

Já agora, o que se encontra entre os dois?

Presentemente!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

The Legendary TigerMan


Portugal 2010

Embora já tivesse ouvido falar dele não tinha ainda propriamente ouvido a sua música. Fui então à descoberta. E até gostei do que encontrei!

A sala não estava cheia mas o público cooperou e em certo momento, a pedido do artista, houve muita malta que se levantou e qual procissão lá foram a caminho do palco para formarem aquele indistinto conjunto de mãos e cabeças que parecem ser um só. ;)

Do artista, achei-o multifacetado. Toca guitarra, harmónica e bateria tudo ao mesmo tempo....ah e canta!! Dei comigo várias vezes a perguntar-me como raio é que ele se consegue lembrar das letras das canções. Gabo-lhe o nível de profissionalismo e capacidade de concentração.

É um estilo de música um pouco diferente. Ora dark, ora light, ora pesado, ora leve, ora musical, ora poético, ora figurativo. É artístico. E ele também tem um humor diferente, meio seco e intlectual.

A versão de "these boots are made for walking" está muito boa. E graficamente o espetáculo também é porreiro. O jogo de escuridão e obscuridão versus luzes e imagens está também bem idealizado, embora mais uma vez, o ache demasiado dark. Demasiado misterioso...

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Enigmas e/ou charadas

"O João e a Maria foram encontrados mortos. Em seu redor só se viam vidros e água. O que aconteceu?"

Aceitam-se respostas e mais contribuições com mais enigmas para resolver sff! ;)

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Estou Além

Hoje desde já há não sei quanto e imenso tempo tirei a guitarra do saco. Peguei nela e toquei (ou pelo menos tentei!!)... "Estou Além" de António Variações. Como é que em tão simples palavras e harmiosos acordes se consegue definir tão bem um certo estado de espírito que muitas vezes sentimos mas nem sempre conseguimos explicar.
A Música é de facto uma das coisas mais extraordinárias que existe.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Limbo

Que raio se passa com o tempo hoje em dia?
Porque raio os minutos parecem acelerar e tudo corre de forma alucinante? De forma... lancinante até... e assustadora. Isto preocupa-me porque mal dou pelos meses a passarem e a sensação de paz e serenidade é cada vez mais uma utopia, quando deveria ser a coisa mais natural e simples de se alcançar.
Andamos todos a correr para aqui e para ali, para o trabalho, para os compromissos, para as reuniões, para as compras, para fazer isto...e aquilo....e ainda mais aqueloutro... e raz! No fim do dia, no fim da semana apetece soltar um grito porque a falta de tempo nos sufoca. E andamos cansados, porque o tempo para dormir é pouco ou é ocupado com estúpidas preocupações sobre os milhões de porcarias que temos de fazer. E se eu não as quiser fazer? E se me estiver simplesmente a barimbar para tudo isso?.... Muito provavelmente espera-me um lugarzinho no cantinho do castigo da sociedade.
Quem, e o que, somos afinal no meio de toda esta parafrenália? Alguém me explica de forma lógica isso? Temos de ser tanta coisa ao mesmo tempo, temos de conseguir fazer e superar tudo e todos em tudo o que fazemos. Os outros exigem isso de nós e nós exigimos isso de nós próprios. E vivemos presos a uma lista de supermercado. Como se a vida fosse um conjunto de tarefas, que vamos picando consoante as vamos conseguindo completar. O problema é que a lista nunca acaba. Nós não a deixamos acabar. E sinceramente chega-se a um ponto em que quanto mais tenhamos feito daquelas ditas tarefas, maior será o vazio entre nós e o que verdadeiramente somos ou deveríamos ser.
Desabafo meu ao largo do meu cansaço.
Ao som de: "Tão perto e Tão longe" dos Hands on Approach.

sábado, 25 de setembro de 2010


Sweet Surprise - Portugal 2010
Sigo o rasto que deixaste para que te seguisse.
As cores, a forma, o toque... todo o carinho e todo o cuidado em cada ínfimo pormenor em que pensaste.
E sabes que mais? Eu não estava mesmo nada à espera.
Segue agora estas minhas palavras e ouve o que não te disse.
Para mim, no culminar do caminho estava a maior das alegrias:
O teu sorriso!

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Macros - fazer o gosto ao dedo...





Flores, castanhas e afins - Marvão - Portugal 2010
Agora sim começo a aceitar que esta mania de tentar ver tudo ao pormenor tem de ter alguma razão. Até descobri-la vou partilhando os seus efeitos!
Uma coisa já me apercebi... que nem sempre é muito bom darmos atenção a todos os pormenores, mas no caso das flores acho que isso não se aplica ;)

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Bebé

Ontem à noite chegou mais um membro à família!! Uma linda menina chamada Matilde :))))))

Não sei se coincidência ou não mas no caminho de casa, depois de ter saído do hospital, vi uma estrela cadente ;)

Boa sorte.
E tenha muita saúde.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Blue

Alguém me sabe explicar porque é que os ingleses/ americanos utilizam a expressão "blue" quando parecem querer dizer que estão desmotivados, tristes, ou em baixo? Tem a ver com a cor azul ou com as músicas do género Blues? De facto a cor azul induz melancolia, a calma e a afastamento, e por outro lado as músicas do estilo blues são também de notas essencialmente baixas, repetitivas e expressivamente melancólicas e calmas. Mas não uma calma de serenidade, mais de resignação. Será?
É que hoje dormi mal. Dormi pouco....e isso influencia tudo o resto... Não me apetece estar em sítio nenhum, não me apetece fazer nada nem falar com ninguém. Hoje se pudesse passava o dia a voar, distante de tudo e apenas a observar. Conclusão: parece-me que hoje é um dia Não! Olhei no espelho, não estou nada azul nem nada que se pareça, e também não me apetece nada ouvir músicas muito paradas porque isso só me vai fazer sentir ainda mais... parada.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Finalmente...

Após alguma procura...junto das livrarias e afins... eis que surgiu inesperadamente na net. Às vezes procuramos e procuramos e precisamente no momento em que parecemos relaxar essa demanda surge mesmo à nossa frente o que buscávamos. E aí apercebemo-nos que talvez exista um momento certo para as coisas (sejam elas quais forem) pois se elas estão mesmo à nossa frente e nós nem sempre as vislumbramos então aquilo faz sentido. Neste caso foi com um livro do qual já conheço alguns poemas e que sempre me despertou curiosidade e sede de saber mais.
Já o tenho: Os poemas Possíveis, de José Saramago
Se tivesse de escolher, de entre tudo o que tenho, determinadas coisas materais para levar um qualquer sítio onde não cabem todas as traquitanas que vamos acumulando ao longo da vida, seriam com certeza este livro de poemas, um cd dos fairground attraction, uma blusa, a das borboletas, e os brincos das cornucópias.... Estas são as minhas "peças" preferidas.
Vocês também têm coisas assim? Sentem essa estima por algum objecto que tenham?

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

"Saw" um bocadinho... das Férias








Crazy random photos so what - Portugal 2010
As próximas palavras são para serem lidas ao ritmo do "saudade, saudade.... da artista Cesária Évora". Prepared?
As várias praias que visitámos. A água quentinha. As paisagens magníficas. A música Barco Negro e a eterna discussão sobre a respectiva letra. As voltas de carro, buscar aqui, ir ali, esperar acolá, ir juntos. A mega sessão fotográfica aos futuros top-model do país :) ;) O Saw que vimos só um bocadinho!! :D:D:D Os óculos 3D e a gaja que não se calava na fila de trás. As pipocas que não comeste no Airbender. A origem, o filme, muito bom. As fotos. Todo o pessoal. O autódromo. A bifa! A guitarra e a xixa na praia...oh my! As lulas e o choco....nham nham nham......NHAAAAM! As beijokas e os abraços. O livro que continuo a ler. A feira medieval e o festival da sardinha. Uma certa pessoa teve uma inesperada vontade de dançar logo quando tinha o pé lesionado... :P:DNão! A corrida de carros. Portugal! Portugal! Yeh! O não parar com o dito cu(jo) em casa. Que calaceiros!!!! ;):D Numa das viagens de volta adormeci. Ao teu lado. Bons sonhos. LU!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Quem é quem



Fenix Renascida - Portugal 2010
Em tempos trouxe uma roseira anã ou roseira miniatura (who cares!...) para casa e tudo correu bem nas primeiras semanas mas depois, não sei vindos de onde, ficou infestada de piolhada....e excusado será dizer, mas vou dizê-lo na mesma, a planta começou a enfraquecer muito depressa. Para quem (não) sabe eu adoro plantas e flores e tinha cuidado desta com tanto carinho que vê-la a ser consumida a todo o vapor consumia-me também a mim. Teve de ser... insecticida para cima...dela...e apressei-lhe a morte. Quando ia deitar fora o que restou daquele triste espetáculo (pode um espetáculo ser triste?!!?), mesmo no último instante pareceu-me ver qualquer coisa verde vida no meio do cinza morte.
É uma estória ou história (como queiram) comovente, eu sei.... e, já estão a dormir?!
Bem, continuando...esse resquício foi aproveitado e passados alguns meses....cresceu, e floresceu. Isto pode parecer ridículo mas eu fiquei TÃO feliz! :)
Quem é quem. Ainda há pouco falámos desse jogo. Lembram-se de jogar a isso? Era tão giro. Portanto.... tem uma mancha vermelha rodeada a verde.... É a minha roseira!

Macro (mais umas...)


Orquídea e Melancia - Portugal 2010

Perguntar-se-ão o que terão em comum Orquídeas e Melancias...?! Casamentos! :D

domingo, 18 de julho de 2010

Para ouvir e dançar

Faz favor de ouvirem:

Emiliana Torrini - Jungle Drum



faz bem ao espírito e ao corpo porque dá vontade de dançar! e cantar...cantar....

Obrigada a ti ;) pela dica e pela ajuda a colocar aqui o vídeo... :S isto teve difícil :D:P

Macro


(em) Chaves - Portugal 2010
Cá vai, mais uma macro!
CAIM... e os seus 13 capítulos...
um daqueles conjuntos de palavras que quase se leêm a si próprias. Umas vezes causando-nos espanto pela destreza de raciocínio com que foram escritas, a forma como está exposto um assunto tão sério (?!) e "pesado" num enredo e ambiente aparentemente tão singelos e simples (não simplistas!), e outras devo admitir que me chegou a deliciar.
De facto, e crenças muito à parte, o que retenho do livro é que cada um entende... o que bem entender! Pois claro... o que bem lhe apetecer e aprouver. O que a sua religião (vulgo, nos casos mais tristes, prisão) lhe permitir. Creio que não ofende quem não deva ser ofendido. Creio também que não passa de apenas mais uma perspectiva e quando mais a condenarem mais lhe alimentam a publicidade numa estranha relação de causa-efeito.
Sempre me disseram que não se deve brincar com coisas sérias. Pois é, não se deve mesmo, a isso chamo respeito, é muito bom e eu gosto. Mas para mim Deus, ou o Senhor, ou o como lhe queiram chamar, é algo positivo, bem-disposto, que não teme críticas e é sabedor e confiante o suficiente para deliciar-se e rir mesmo quando outros o desdenham. Essa sua atitude revela o que o protege e coloca acima de tudo isso: sabedoria, compreensão e amor. Deus é amor, não é punição nem temor.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Simbiose

Simbiose... bela palavra...

Perfeição... entre duas partes será uma precisar da outra tanto quanto a outra precisa de si?

"O País do Carnaval"



"O Vaidoso e Pomposo Pavão no Jardim Botânico" - Madeira 2010
Li recentemente o 1.º romance do escritor Jorge Amado.
"O País do Carnaval" foi escrito em 1931, e contrariamente àquilo que se possa deduzir do seu título, não se trata propriamente de festa e loucura, nem de bailarinas nuas com plumas na cabeça a sambar em transe.
Trata-se essencialmente de um grupo de amigos, todos eles pensadores da vida, que de entre as enúmeras questões que colocam, não apenas sobre o rumo que leva o seu país, tentam desvendar o que é afinal isso de ser feliz. Tornam-se os mosqueteiros da Felicidade, e embarcam nessa (des) aventura. Qual será o sentido da vida? Há os que defendem que é ter uma religião e ter fé, os que acham que ter uma família e viver num sítio sossegado é quanto baste, os que encontram no não desejo (numa espécie de Super-Buda), no cepticismo, na serenidade, na indiferença, e na não expectativa a forma de lutar contra essa dúvida existencial, existem ainda os que procuram a alma gémea, os que se entregam aos estudos filosóficos e afins.... poderia aqui referir as mil e uma situações possíveis e que são intemporais. Não se aplicam apenas àquele tempo nem se limitam àquele país. Existem a todo o momento em cada um de nós. Penso que um dos caminhos para se ser mesmo feliz é necessaria, embora não sufucientemente, não querer fazer disso uma demanda impossível. No livro, nenhum deles encontrou a felicidade... talvez seja apenas uma utopia, um conceito de algo inantingível... mas a frase que me veio à cabeça no momento imediato à leitura da última frase do livro foi:
Só não é feliz quem não quer... pelo menos tentar!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Loucura Contemporânea

É preciso ter muita vontade e paciência
Para aceitar a realidade actual
É preciso ter muita vontade e paciência
Para fugir à prisão que tentam impor-nos com o tempo
É preciso ter muita coragem e paciência
Para ver coisas com as quais não concordamos e não vermos ninguém a fazer nada para mudar isso
É preciso ter muita coragem e impaciência
Para se conseguir dizer o que realmente se pensa
É preciso ser-se muito cobarde para não se levantar a cabeça nem lutar por si próprio
É preciso ter estômago
É preciso alhearmo-nos e acreditar que dias melhores virão
É preciso ter fé
É preciso ter muita calma
Para aguentar e nada dizer, deixar passar.
É preciso ser-se louco ou damos em loucos com a forma como vivemos e somos encaminhados a levar a vida hoje em dia. A falta de tempo, as pressões, as injustiças, os teatros, a mesquinhez, a incompetência, a medriocridade, a falta de atitude, o deixar andar...
Quem não o é passa a ser.... mais um LOUCO.

sábado, 19 de junho de 2010

Dark, black or nigger


"Experiências sobre macro branco" - Portugal 2010

Macro


"A caminho do Poço da Neve" - Madeira - Portugal 2010

Eh pa! Sempre adorei fotografia, mas tenho tido várias fases. Agora ando numa de macros... adoro conseguir registar pormenores e captar coisas que a olho nu nem sempre conseguimos "despir" ;) Esta é mais uma das que tirei na viagem à Madeira, embora pudesse ter sido noutro sítio qualquer. Vou começar a explorar mais macros... não só a flores e insectos como até aqui. Os resultados, assim que os tenha, vou partilhando por aqui. (dois "aqui" iguais com sentidos diferentes. As palavras... o fascínio que me causa a arte de usar palavras. Quem me dera ter esse dom... :))

hummm.....it's gonna be a bright, bright, sunshinin' day


Santana - Madeira - Portugal 2010

Quando me deparei com este cenário comecei a cantarolar "i can see clearly now" de Jimmy Cliff. Existe qualquer coisa nesta conjugação de cores que relaxa, apazigua, acalma.
it's gonna be a bright, bright, bright, bright sunshinin' day!!

be happy, be cool, be calm

Post-mortem


José Saramago - Fotografado por Sebastião Salgado


A maior parte das mentes geniais do nosso mundo só tiveram o devido reconhecimento pelos restantes mortais... após a sua morte. (!) É verdade... por vezes o mundo anda tão cego que não enxerga o quanto uns quantos seres nos podem ensinar a aprender e assim crescer.
Dizem que na vida um homem tem de escrever um livro, plantar uma árvore e ter um filho. Talvez umas coisas suplantem as outras. O que acontece a um homem que para além de um, escreve muitos mais livros? Saramago deixa-nos inúmeras oportunidades de explorar o seu mundo e perspectivar outra maneira de pensar. Crítica, fundamentada, irónica, sólida, firme e metafórica. Uma quantidade de obras que permanecem para a posteridade. Não será por acaso que foi distinguido com o Prémio Nobel.
Creio que no caso deste poeta escritor pensador houve reconhecimento quando ainda em vida, embora tenha havido, como todos sabem, uma certa repressão religiosa às suas palavras. Não que essas suas mesmas palavras, e muitas vezes a sua mensagem, não seja religiosa e até mesmo espiritual, mas para os puritanistas e mentecaptos que insistem em perpetuar a ideia de separação e repressão entre Deus e o homem, que tentam assegurar o poder que a Igreja tem na sociedade em geral, as tais palavras não são com certeza como o canto de um rouxinol. Bem... Se Deus existe, qualquer que seja a sua história ou forma de certeza que não será um punidor mas sim unidor. E de certeza que não vai levar a mal palavras que não o menosprezam. Essas palavras apenas ironizam, isso sim, a forma como alguns homens controlam os restantes. E nestes casos há quem diga... quem enfiou a carapuça.... ...
Polémicas à parte, sempre admirei as palavras de Saramago, as palavras que tão soberbamente conseguia juntar e fazer magia, fazer com que nunca sentisse ser tempo perdido o tempo que dedicava a lê-las.
Um dos meus poemas preferidos:
Arte de Amar
Metidos nesta pele que nos refuta,
dois somos, o mesmo que inimigos.
Grande coisa afinal é o suor
(assim já o diziam os antigos).
Sem ele a vida não seria luta,
nem o amor amor.
in "Os poemas possíveis".
A minha homenagem a esse Senhor.

quinta-feira, 17 de junho de 2010


"Ok...." - Madeira - Portugal 2010

Se é criança é porque corre, se é velho é porque.... morre. (!) :X

Grandiosidade


Madeira - Portugal 2010

O caminho é por ali, algures... Entre muitos outros caminhos.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Macro


Funchal - Madeira - Portugal 2010
Estive recentemente na Ilha da Madeira. Gostei das paisagens, da comida e das pessoas.
Nunca tinha lá estado e achei que tem realmente paisagens majestosas, à medida que subimos em altitude começa a respirar-se um ar cada vez mais puro, o verde inunda-nos os olhos e sente-se natureza. Muito bonito. Fez-me lembrar a Serra de Sintra. Algumas vistas são virtiginosas. E as curvas nunca mais acabam.... :D
Uma coisa que me impressionou foram os sítios onde as pessoas constroem as suas casas. Está bem que o terreno não é plano em praticamente toda a região e há que adaptar as necessidades ao meio, mas não entendi como é permitido e qual o objectivo de algumas casas completamente isoladas, quase inacessíveis, umas sobre escarpas, outras em cima da ribeira... arrepia só de ver! Não me imaginaria a viver assim. Mas para eles é normal....
Assim que consiga quero publicar aqui algumas fotos para partilhar convosco o que vi por lá. Tirei imensas macros.
Gostei da viagem mas estava deserta para voltar para o meu deserto. O meu lindo Alentejo. Tive saudades da planície. É mesmo assim, às vezes quanto mais nos afastamos das coisas mais valor lhes damos. E por outro lado, acho que o sítio onde nascemos e crescemos, onde somos educados enraíza muito em nós, de tal forma que fazemos parte desse sítio, da sua paisagem, da sua cultura. Fazemos parte dele e a ele sempre desejamos voltar. Gosto muito...imenso até....de viajar, mas também adoro voltar. Entrar em casa e sentir um.... 'até que enfim!' :)))
Coisas que não quero esquecer desta viagem:
...vou comparar...não vou comprar
...é bonito para vir ver...não para viver
...o mistério das matrículas MD!
...na Madeira só existem 2 curvas: para a esquerda e para a direita! :D
...a carninha no espeto e as batatas fritas caseiras....nham nham nham
...'portantos' eles chegam às 11....mas às 23h?!
...lindo menino....o chevrolet que alugámos portou-se como um autêntico jipe!!!...
...olha a cuuuuuuuurrrva!....
....as saudades do beijo bom do meu amor...
...boutiques...de pão?!?!?!?! whati?
....a maneira como vemos e apreciamos as coisas sempre dependem da nossa disposição e do nosso estado de espírito. (....num dia as nuvens são lindas, no outro já são......maganas!)
....casa....casa...quero ir para casa!

Num final de tarde...


Portugal - 2010
Entardece.
Renovam-se as energias, assim diz quem sabe.
Fecho os olhos e eis a lagoa serena, a cor mágica do céu e a brisa quente no rosto.
O teu sorriso.
Anoitece.
Soltam-se as garras da escuridão.
Mais uma vez o tempo voou.
Surgem estrelas no céu negro, e a maior és tu.
O teu sorriso.
Nunca deixes que eu te deixe.
Palavras... são só palavras.
De pouco valem se escritas ou ditas não sentidas.
O entardecer e o anoitecer deixarão de ser assim.
Se lá não estiver... o teu sorriso.

domingo, 16 de maio de 2010

Relações

As relações, qualquer que seja o seu tipo, nem sempre são lineares e nunca são fáceis de definir.
Por vezes surgem momentos difíceis em que tudo parece perder o sentido e em que, de alguma forma, não conseguimos ouvir correctamente o nosso coração.
Não existem nem nunca existirão relações perfeitas. A sua existência justifica-se exactamente pelo facto da sua não perfeição. É o dia-a-dia e a forma como lidamos e vamos apreendendo as situações que constituem uma relação verdadeira e única. Irão sempre existir divergências, guerras interiores, lutas de espaço e posição, discussões por coisas sem relevãncia, debates sobre variados temas, alguns ciúmes, rotinas, defeitos e... etecetera! Mas tudo vale a pena quando existe companheirismo, amizade, paixão, divertimento, pura alegria, felicidade... partilha... O mais importante em tudo é mesmo isso, partilhar. Isso é amor. E assim se constrói uma relação.
Estas palavras são dedicadas ao sorriso lindo que consegue iluminar os meus dias ;) LU.

domingo, 9 de maio de 2010