domingo, 17 de fevereiro de 2013

Leituras - "Mixórdia de Temáticas"

de Ricardo Araújo Pereira. 2012.

"Mixórdia" - misturada, confusão... e rir à grande!

Às vezes oiço no rádio a mixórdia aos bocadinhos. É raro apanhar e conseguir ouvir do principio ao fim a mixórdia na emissão em directo. Farto-me de rir com esses pequenos bocadinhos (passo o pleonasmo), e como não tenho paciência para depois ir ao youtube pesquisar e ouvir todas as mixórdias emitidas vi o livro e nem pensei duas vezes: é já! Até porque eu gosto de ler, reler as partes que acho mais engraçadas ou interessantes e gosto de ler e ir ao mesmo tempo fazendo as vozes e as personagens na minha cabeça à minha maneira. E fica também a dica: é excelente para ler e interpretar em voz alta, com alguém de quem gostemos e que também goste deste tipo de humor, para desatarmos a rir à gargalhada ao mesmo tempo ou então meio desiludidos olharmos um para o outro e dizer "esta foi seca" (porque também acontece! é impossível achar todas o máximo...) e passarmos rapidamente à próxima, e outra e mais outra....e quando dás por isso já são tantas da manhã mas.... conta só mais uma.... só mais uma.... ei!
Adorei o livro/textos e fartei-me de rir com a maioria deles, e ficou ainda maior a admiração que tenho pelo autor porque é de génio conseguir ir buscar coisas tão banais e às vezes tão presentes no nosso quotidiano que nem damos por elas e construir uma historia à volta disso de forma "mirambolesca" e muito caricata. Recomendo para todos e de todas as idades.

Estava aqui a tentar escolher um texto para transcrever e mostrar mas sinceramente não consigo escolher só um e por outro lado não vou poder transcrever o livro todo por isso.... façam favor de ler e desfrutar.

Adorei o Almofadização da Sociedade, o Jorge o Cadaverzinho (LOLOLOL), o Parece que vou falecer, o Tragédia na Ovibeja, o Deus visita indivíduo, o Professor Chibanga adivinha, o Divórcio de Santo António, o Mais um livro de Jesus Cristo, o Descoberto o bosão de Higgs, o Miss Morcela, o..... e .....e.....praticamente todos!
Ah...uma coisa: o Ricardo Araújo Pereira parece ter uma fixação com persoagens com sobrenome sempre igual, a palavra indivíduo, a palavra falecer e.... é um gajo genial pronto!

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Sabes que é Carnaval quando... afinal pode não ser bem Carnaval

estás a caminho de casa e começas a ver ao longe uma pessoa vestida da cabeça aos pés com aquilo que parecia ser um enooorme vestido cor-de-rosa bebé. Essa pessoa parece também envergar uma juba, vá uma caleleira amarela que lhe envolve a cabeça num estilo afro mas é loira. E pensas: olha ali está alguém mascarado, parece ser de matrofona!!!
E depois avanças mais um bocadinho e reparas que afinal é uma senhora de meia-idade que teve vontade de ir despejar o lixo, de robe vestido, pantufas e cabelo desgrenhado, às 5 da tarde. LOL
Não é que eu ache mal ir de robe vestido (qual princesa renegada) despejar o lixo e mostrar a quem por ali passe a sua vestimenta de inverno em modo caseiro e acho que tem todo o direito a isso... agora ÀS 5 DA TARDE MINHA SENHORA?! Em plena luz do dia e logo no dia de Carnaval?!?!? Isso ta mal.... porque... confunde as pessoas sabia?!

Mas ta desculpada.

É Carnaval... ninguém leva a mal!

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Imagens... que só vendo!

Há imagens e situações que mesmo só vendo (não, não no sentido de negócio!!) ou experienciando (não, não necessariamente experimentando) para nos fazerem sentir algo. Esse algo por vezes é mais forte se não foi veiculado por palavras. As palavras às vezes estragam ou avariam as coisas. As palavras às vezes são como bloqueios ao longo da estrada.

Eu gosto desta imagem ou daquilo que ela representa. Primeiro porque adoro felinos. E depois porque o facto de vermos actos de afecto natural, e demonstração de laços familiares ou emocionais fortes nos outros animais coloca-nos mais perto da natureza, mais perto de nós próprios e daquilo que realmente somos. E não somos assim tão diferentes dos restantes animais como muita gente pensa...

Pode não vos dizer nada de especial, mas a mim diz, muito.

Não sei quem é o autor da foto por isso não o posso referir como gostaria. Mas aqui fica a dita:

Renúncia do Papa

Cheira-me que esta renúncia do Papa signifique mudanças profundas nas já de si profundas, enraizadas e algo pantanosas estruturas do Vaticano e da Igreja Católica. Espero que, se ao longo de todos estes anos e séculos a Igreja (não a religião) Católica encobriu consciente e vilmente os mais macabros massacres e perseguições, a fortuna à custa da fome dos outros, corrupção activa e passiva, e ainda o abuso sexual de crianças, então espero de coração que se desmorone e desfaça em pó, por uma questão de justiça.

"Lembra-te que és pó, e ao pó hás-de voltar"

Coisas interessantes... pelo menos para mim! AH!

A língua portuguesa deriva, enquanto língua neolatina, do ancestral latim, pelo menos do latim falado, por via dos tempos que estas regiões (que vieram a constituir Portugal) estiveram sob domínio do império romano. O latim foi a língua oficial de Portugal até 1296 (século XIII portanto), sendo substituído nessa altura pelo português. Mas vamos lá ao que interessa e por que vim aqui escrever esse dito português em muito explicado por aquele latim. E espero não estar a gastá-lo... o latim...

Sabiam ou já se tinham apercebido que matar não é só matar e já está? Não... Primeiro há que saber porque se morreu, quando morreu e se houve interferência (que não a divina...) de alguém nessa morte. Isto é, tratou-se de uma morte natural ou tratou-se de um crime? E assim sendo homicídio, foi voluntário    (assassinato ou assassínio?!) (e ainda simples, qualificado e etc.) ou involuntário (culposo)?

Mentes do Direito deste país, expliquem-me de uma vez por todas qual a diferença entre isto tudo e para quê tantos termos para dividir por categoria a morte provocada de alguém.....e já agora entre ilegalidade e ilicitude!!! Porque ando a pensar nisto já há dias e preciso de uma resposta que me acalme a dúvida.

Existe todo um mundo (espero que não o vejam como um mundo de possibilidades...) de tipos de homicídio, no que respeita ao sujeito homicidado (lol....tou a brincar.... ao sujeito morto). Homicídio deriva do latim "hominis excidium". A propósito e muito interessante: excidium significa destruição. Homicídio é o acto através do qual um ser humano mata outro ser humano. Isto porque a lei penal foi criada por homens para punir este tipo de actos entre os homens. 

Mas há vários tipos de homicídio, atendendo ao grau de parentesco entre o homicida e a vítima, ao número de vítimas, ao cargo/posição social da vítima, à duração de vida da vítíma, e todo um rol a que há pouco chamei de "mundo". É um mundo negro e sangrento, é certo, mas descobri agora que é também muito rico em palavras e termos, com uma semântica demasiado opulenta para aquilo que visa descrever e que no fundo é apenas um vazio.

Genocídio - homicídio em massa. ex. limpezas étnicas, religiosas e culturais; massacres;
Fratricídio - matar o próprio irmão;
Sororicídio - matar a própria irmã;
Infanticídio - matar o próprio filho nos primeiros dias de vida ou matar uma criança;
Regicídio - matar um rei;
Parricídio - matar o próprio pai;
Matricídio - matar a própria mãe;
Mariticídio - mulher matar o próprio marido;
Uxoricídio - marido matar a própria mulher;

atenção que a todos estes "matar" está subjacente assassínio, isto é, fazê-lo com intenção.

Não sei se suicídio é considerado homicídio (uma vez que é o próprio sujeito que põe termo à própria vida, de forma consciente).

Se escrevi aqui alguma asneira (apenas e só do ponto de vista do Direito porque as outras não são defeito são feitio) agradeço o devido reparo. E agradeço também se souberem mais termos destes interessantes... digam algo va benne?!



terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Sunflower

Gosto desta palavra: Sunflower (Girassol)

Lembra-me céu azul, sol, prados verdejantes, temperatura amena, e montes de flores a cair do céu... Sim eu sei a parte das flores a cairem do céu é estúpida, surreal e até naif mas é o que me me faz lembrar e é um cenário em que me sinto bem. Cor, sol, suavidade, movimento, calor, flores, ar puro, brisa, natureza.

Gostam de alguma palavra em particular? Qual e porquê? ;)

Eu gosto de imensas....são quase como amuletos e mantras que inconscientemente uso para manter as coisas positivas, principalmente na minha cabeça que gosta muito de divagar e por vezes caminhar direitinha ao caos.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Emeli Sandé - Read All About It


É um facto... Gosto de toda a música no geral. Mas este tipo mais depressa (não mais depressiva...) me chama a atenção. Tenho andado a ouvir esta música no rádio e fiquei logo "agarrada", numa ânsia de saber quem era a artista. Curiosamente é a artista que participou na música a que andava "agarrada" antes desta e eu não sabia, com o Labrinth. Aqui está ela. Magnífica, com uma letra densa e lindíssima. Descobri também que ela participou na cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres 2012:

Tou fã!