terça-feira, 14 de agosto de 2007

Tempo para pensar


Para quê pedir ao Tempo um pouco de tempo,
se se desperdiça todo o tempo que o Tempo nos dá, a pensar.
Será preciso? Mesmo quando é bom?!... o tempo lá fora?

quinta-feira, 2 de agosto de 2007

Ser livre



Liberdade é nome.
Liberdade é substantivo feminino.
Liberdade tem história e significado.
Liberdade pressupõe ser e ter, dispor de si próprio, e também saber.
Se estar preso é não estar em liberdade, ser livre não é somente não estar preso, ser livre é não estando preso, saber gerir e tomar decisões para continuar nesse estado. Estado físico, emocional, psicológico e mental. Estar preso será diferente de ser preso, consoante o nível de imposição, exterior ou interior.
Estar ou ser preso.... é ter grades que limitam o nosso espaço, é querer e não poder, é conter, é ter rotinas, é ter preconceitos, é ter relógio, é ter ideais, é ter sonhos, é ter desejos, é ter tradições, é ter orgulho, é ter humildade, é não ter amor, é nunca sentir raiva, é ter regras, é ter certezas, é ter medos, é aceitar sem questionar que 1 + 1 = 2, é ter manias, é ter gostos é vícios, é pensar, é ter dinheiro, é ter expectativas e ambição, é tentar desenhar figuras geómétricas perfeitas, é não fazer nada, é nunca trocar o certo pelo incerto, é não tentar, é não acreditar, é chorar, é sorrir, é ter dados adquiridos, é não se surpreender, é ter falta de força, é não ter saúde, é ter frio e fome, é ter inveja, é sentir-se inseguro, é ter saudade, é sentir angústia ou alegria em demasia, é não ter amigos, e ás vezes é ter amigos, é estar aqui e agora, neste espaço e tempo infinitos, ilimitados.
Quem é completamente livre não tem cordas. Cordas que nos prendem mas que também nos seguram e nos ajudam a crescer. Quem é completamente livre não existe. É mas não tem nada.
A foto foi tirada em Julho de 2005, numa rua central na cidade de Roma. Quem quer que tenha sido o "artista" que pintou naquela parede e quem depositou naquele passeio, naquele sítio preciso, aquela carcaça de lambretta deve tê-lo feito para se sentir ou sentido-se muito livre. Mas um livre só de ser contra, preso à necessidade de precisar de mostrá-lo.