quinta-feira, 24 de junho de 2010

Loucura Contemporânea

É preciso ter muita vontade e paciência
Para aceitar a realidade actual
É preciso ter muita vontade e paciência
Para fugir à prisão que tentam impor-nos com o tempo
É preciso ter muita coragem e paciência
Para ver coisas com as quais não concordamos e não vermos ninguém a fazer nada para mudar isso
É preciso ter muita coragem e impaciência
Para se conseguir dizer o que realmente se pensa
É preciso ser-se muito cobarde para não se levantar a cabeça nem lutar por si próprio
É preciso ter estômago
É preciso alhearmo-nos e acreditar que dias melhores virão
É preciso ter fé
É preciso ter muita calma
Para aguentar e nada dizer, deixar passar.
É preciso ser-se louco ou damos em loucos com a forma como vivemos e somos encaminhados a levar a vida hoje em dia. A falta de tempo, as pressões, as injustiças, os teatros, a mesquinhez, a incompetência, a medriocridade, a falta de atitude, o deixar andar...
Quem não o é passa a ser.... mais um LOUCO.

sábado, 19 de junho de 2010

Dark, black or nigger


"Experiências sobre macro branco" - Portugal 2010

Macro


"A caminho do Poço da Neve" - Madeira - Portugal 2010

Eh pa! Sempre adorei fotografia, mas tenho tido várias fases. Agora ando numa de macros... adoro conseguir registar pormenores e captar coisas que a olho nu nem sempre conseguimos "despir" ;) Esta é mais uma das que tirei na viagem à Madeira, embora pudesse ter sido noutro sítio qualquer. Vou começar a explorar mais macros... não só a flores e insectos como até aqui. Os resultados, assim que os tenha, vou partilhando por aqui. (dois "aqui" iguais com sentidos diferentes. As palavras... o fascínio que me causa a arte de usar palavras. Quem me dera ter esse dom... :))

hummm.....it's gonna be a bright, bright, sunshinin' day


Santana - Madeira - Portugal 2010

Quando me deparei com este cenário comecei a cantarolar "i can see clearly now" de Jimmy Cliff. Existe qualquer coisa nesta conjugação de cores que relaxa, apazigua, acalma.
it's gonna be a bright, bright, bright, bright sunshinin' day!!

be happy, be cool, be calm

Post-mortem


José Saramago - Fotografado por Sebastião Salgado


A maior parte das mentes geniais do nosso mundo só tiveram o devido reconhecimento pelos restantes mortais... após a sua morte. (!) É verdade... por vezes o mundo anda tão cego que não enxerga o quanto uns quantos seres nos podem ensinar a aprender e assim crescer.
Dizem que na vida um homem tem de escrever um livro, plantar uma árvore e ter um filho. Talvez umas coisas suplantem as outras. O que acontece a um homem que para além de um, escreve muitos mais livros? Saramago deixa-nos inúmeras oportunidades de explorar o seu mundo e perspectivar outra maneira de pensar. Crítica, fundamentada, irónica, sólida, firme e metafórica. Uma quantidade de obras que permanecem para a posteridade. Não será por acaso que foi distinguido com o Prémio Nobel.
Creio que no caso deste poeta escritor pensador houve reconhecimento quando ainda em vida, embora tenha havido, como todos sabem, uma certa repressão religiosa às suas palavras. Não que essas suas mesmas palavras, e muitas vezes a sua mensagem, não seja religiosa e até mesmo espiritual, mas para os puritanistas e mentecaptos que insistem em perpetuar a ideia de separação e repressão entre Deus e o homem, que tentam assegurar o poder que a Igreja tem na sociedade em geral, as tais palavras não são com certeza como o canto de um rouxinol. Bem... Se Deus existe, qualquer que seja a sua história ou forma de certeza que não será um punidor mas sim unidor. E de certeza que não vai levar a mal palavras que não o menosprezam. Essas palavras apenas ironizam, isso sim, a forma como alguns homens controlam os restantes. E nestes casos há quem diga... quem enfiou a carapuça.... ...
Polémicas à parte, sempre admirei as palavras de Saramago, as palavras que tão soberbamente conseguia juntar e fazer magia, fazer com que nunca sentisse ser tempo perdido o tempo que dedicava a lê-las.
Um dos meus poemas preferidos:
Arte de Amar
Metidos nesta pele que nos refuta,
dois somos, o mesmo que inimigos.
Grande coisa afinal é o suor
(assim já o diziam os antigos).
Sem ele a vida não seria luta,
nem o amor amor.
in "Os poemas possíveis".
A minha homenagem a esse Senhor.

quinta-feira, 17 de junho de 2010


"Ok...." - Madeira - Portugal 2010

Se é criança é porque corre, se é velho é porque.... morre. (!) :X

Grandiosidade


Madeira - Portugal 2010

O caminho é por ali, algures... Entre muitos outros caminhos.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Macro


Funchal - Madeira - Portugal 2010
Estive recentemente na Ilha da Madeira. Gostei das paisagens, da comida e das pessoas.
Nunca tinha lá estado e achei que tem realmente paisagens majestosas, à medida que subimos em altitude começa a respirar-se um ar cada vez mais puro, o verde inunda-nos os olhos e sente-se natureza. Muito bonito. Fez-me lembrar a Serra de Sintra. Algumas vistas são virtiginosas. E as curvas nunca mais acabam.... :D
Uma coisa que me impressionou foram os sítios onde as pessoas constroem as suas casas. Está bem que o terreno não é plano em praticamente toda a região e há que adaptar as necessidades ao meio, mas não entendi como é permitido e qual o objectivo de algumas casas completamente isoladas, quase inacessíveis, umas sobre escarpas, outras em cima da ribeira... arrepia só de ver! Não me imaginaria a viver assim. Mas para eles é normal....
Assim que consiga quero publicar aqui algumas fotos para partilhar convosco o que vi por lá. Tirei imensas macros.
Gostei da viagem mas estava deserta para voltar para o meu deserto. O meu lindo Alentejo. Tive saudades da planície. É mesmo assim, às vezes quanto mais nos afastamos das coisas mais valor lhes damos. E por outro lado, acho que o sítio onde nascemos e crescemos, onde somos educados enraíza muito em nós, de tal forma que fazemos parte desse sítio, da sua paisagem, da sua cultura. Fazemos parte dele e a ele sempre desejamos voltar. Gosto muito...imenso até....de viajar, mas também adoro voltar. Entrar em casa e sentir um.... 'até que enfim!' :)))
Coisas que não quero esquecer desta viagem:
...vou comparar...não vou comprar
...é bonito para vir ver...não para viver
...o mistério das matrículas MD!
...na Madeira só existem 2 curvas: para a esquerda e para a direita! :D
...a carninha no espeto e as batatas fritas caseiras....nham nham nham
...'portantos' eles chegam às 11....mas às 23h?!
...lindo menino....o chevrolet que alugámos portou-se como um autêntico jipe!!!...
...olha a cuuuuuuuurrrva!....
....as saudades do beijo bom do meu amor...
...boutiques...de pão?!?!?!?! whati?
....a maneira como vemos e apreciamos as coisas sempre dependem da nossa disposição e do nosso estado de espírito. (....num dia as nuvens são lindas, no outro já são......maganas!)
....casa....casa...quero ir para casa!

Num final de tarde...


Portugal - 2010
Entardece.
Renovam-se as energias, assim diz quem sabe.
Fecho os olhos e eis a lagoa serena, a cor mágica do céu e a brisa quente no rosto.
O teu sorriso.
Anoitece.
Soltam-se as garras da escuridão.
Mais uma vez o tempo voou.
Surgem estrelas no céu negro, e a maior és tu.
O teu sorriso.
Nunca deixes que eu te deixe.
Palavras... são só palavras.
De pouco valem se escritas ou ditas não sentidas.
O entardecer e o anoitecer deixarão de ser assim.
Se lá não estiver... o teu sorriso.