quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Why not?

Leituras - "What Every Body is Saying"

de Joe Navarro e Marvin Karlins. 2008.


O que dizer desta leitura?
Que não me desiludiu em nada e que ainda superou expectativas. Adorei.

Creio que o importante a reter de toda a informação que nos é apresentada neste livro interessantíssimo e de aplicação transversal é que se queremos ler os outros e perceber os seus verdadeiros pensamentos, sentimentos e intenções, acima de tudo temos de ser mente-aberta o suficiente para aceitar e compreender que nem todos os gestos de desconforto ou stress indicam necessariamente que a pessoa nos possa estar a mentir. Temos de ser inteligentes e pacientes. Saber localizar e contextualizar. Detectar quais os standards do indivíduo que estamos a observar e a analisar. E deixar que flua a nossa primeira e mais instintiva interpretação. Por norma nós sabemos interpretar os outros. Verbalmente. A sua expressão não-verbal é a mais difícil de ler mas por vezes a mais genuína. É nessa sua primeira reacção, primeira resposta, mais límbica e visceral que nos devemos concentrar. Nós nos outros, sabendo que os outros também o podem fazer a nós.

Recomendo para todo o tipo de pessoas, profissões, situações, idades e relações... O que se aprende com este tipo de matéria ou temática é de aplicação transversal, indiscriminada e válida tanto hoje como amanhã e depois de amanhã e por aí adiante.
O homem, ser humano, é um animal. Todas as suas acções e reacções têm um sentido muito básico e relacionado com instintos vitais de sobrevivência e perpetuação de espécie. No fundo tudo se pode resumir a isso! (Para quê complicar?!) Mesmo vivendo em comunidades que achamos ser complexas e desenvolvidas o homem mantém na sua base biológica e límbica o mesmo tipo de informação que tinham os nossos antepassados... possivelmente desde o australopithecus anamensis de há 4 milhões de anos atrás! As situações de perigo e stress mudaram (já não andamos literalmente a esconder ou a fugir de predadores, etc), mas as reacções a cada novo tipo de situação de stress são iguais ou muito semelhantes às que os nossos antepassados registaram... não há como refutar isso...

Frases ou ideias do livro que me despertaram particular interesse:


"Joe, it turns out, has spent his entire professional life studying, refining, and applying the science of nonverbal communications—facial expressions, gestures, physical movements (kinesics), body distance (proxemics), touching (haptics), posture, even clothing—to decipher what people are thinking, how they intend to act, and whether their pronouncements are true or false."

"Desmond Morris, Edward Hall, and Charles Darwin, who started it all with his seminal book The expression of the emotions in man and animals."

"There is an old Latin saying, “Qui docet, discit” (He who teaches, learns)."

"It is my hope that when you come to the end of this book, you too will have gained a profound knowledge of how we communicate nonverbally— and that your life will be enriched, as mine has been, by knowing what every body is saying."

"Nonverbal behaviors comprise approximately 60 to 65 percent of all interpersonal communication and, during lovemaking, can constitute 100 percent of communication between partners this silent medium."

"If you ever wondered why people still fly to meetings in the age of computers, text messages, e-mails, telephones, and video conferencing, it is because of the need to express and observe nonverbal communications in person. Nothing beats seeing the nonverbals up close and personal."

The problem is that most people spend their lives looking but not truly seeing, or, as Sherlock Holmes, the meticulous English detective, declared to his partner, Dr. Watson, “You see, but you do not observe.”

"Becoming aware of the world around you is not a passive act. It is a conscious, deliberate behavior—something that takes effort, energy, and concentration to achieve, and constant practice to maintain."

“the best predictor of future behavior is past behavior.”

"By examining what’s normal, we begin to recognize and identify what’s abnormal."

"Jigsaw puzzle."

"In our modern society, the freeze response is employed more subtly in everyday life. You can observe it when people are caught bluffing or stealing, or sometimes when they are lying. When people feel threatened or exposed, they react just like our ancestors did a million years earlier; they freeze."

"Limbic response: freeze, flight and fight."

"The use of insults, ad hominem phrases, counterallegations, denigration of professional stature, goading, and sarcasm are all, in their own ways, the modern equivalents of fighting, because they are all forms of aggression."

"One of the best reasons for studying nonverbal behaviors is that they can sometimes warn you when a person intends to harm you physically, giving you time to avoid a potential conflict."

"Gavin de Becker was talking about in his insightful book, The Gift of Fear."

"I learned to concentrate on the suspect’s feet and legs first, moving upward in my observations until I read the face last. When it comes to honesty, truthfulness decreases as we move from the feet to the head."

"Nervousness, stress, fear, anxiety, caution, boredom, restlessness, happiness, joy, hurt, shyness, coyness, humility, awkwardness, confidence, subservience, depression, lethargy, playfulness, sensuality, and anger can all manifest through the feet and legs."


"Edward Hall, who studied the use of space in humans and other Animals - proxemics (Hall, 1969)."

"... mirroring of behaviors between two individuals (a comfort sign known as isopraxism)."

"According to Desmond Morris, scientists recognize approximately forty different styles of walking (Morris, 1985, 229–230)"

"How we walk often reflects our moods and attitudes (...) changes in the way people normally walk can reflect changes in their thoughts and emotions."

"There is ample scientific research that suggests that touch is very important for the well-being of humans. Health, mood, mental development, and even longevity are said to be influenced by how much physical contact we have with others and how often positive touching takes place (Knapp & Hall, 2002, 290–301)"

"Because our hands can execute very delicate movements, they can reflect very subtle nuances within the brain."

"The human brain is programmed to sense the slightest hand and finger movement. In fact, our brains give a disproportionate amount of attention to the wrists, palms, fingers, and hands, as compared to the rest of the body (Givens, 2005, 31, 76; Ratey, 2001, 162–165)"

"Because our brains have a natural bias to focus on the hands, successful entertainers, magicians, and great speakers have capitalized on this phenomenon to make their presentations more exciting or to distract us."

"When we interact in person with other individuals, we expect to see their hands, because the brain depends on them as an integral part of the communication process."

"Remember, it is change in behavior that is most significant."

"Research tells us liars tend to gesture less, touch less, and move their arms and legs less than honest people (Vrij, 2003, 65). This is consistent with limbic reactions. In the face of a threat (in this case having a lie detected), we move less or freeze so as not to attract attention."

... book Telling Lies, Dr. Paul Ekman

"Research has shown that once we move beyond a startle response, when we like something we see, our pupils dilate; when we don’t, they constrict."

"This type of blocking behavior is very ancient in origin and hardwired in our brains; even babies innately eye block within the womb when confronted with loud sounds. Even more amazing is the fact that children who are born blind will cover their eyes when they hear bad news (Knapp & Hall, 2002, 42–52)"

"Contrary to pupil constriction, contentment and positive emotions are indicated by pupil dilation. The brain is essentially saying, “I like what I see; let me see it better!”"

"Conversely, when we gaze away during a conversation, we tend to do so to engage a thought more clearly without the distraction of looking at the person with whom we are talking. This behavior is often mistaken as rudeness or as personal rejection, which it is not. Nor is it a sign of deception or disinterest; in fact, it is actually a comfort display (Vrij, 2003, 88–89). When talking to friends, we routinely look in the distance as we converse. We do this because we feel comfortable enough to do so; the limbic brain detects no threats from this person. Do not assume someone is being deceptive, disinterested, or displeased just because he or she looks away. Clarity of thought is often enhanced by looking away, and that is the reason we do it."

"In all cultures in which it has been studied, science validates that those who are dominant have more freedom in using eye-gaze behavior. In essence, these individuals are entitled to look wherever they want. Subordinates, however, are more restricted in where they can look and when."

"Just as permanent smile lines may develop from a lifetime of positive nonverbals and signify a happy life, a person with a wrinkled brow likely has had a challenging life in which he engaged in frequent frowning."

"If you are confused as to the meaning of a facial expression, reenact it and sense how it makes you feel."
  
"By mirroring another person’s behavior, we are subconsciously saying, “I am comfortable with you.”"
"We show discomfort when we do not like what is happening to us, when we do not like what we are seeing or hearing, or when we are compelled to talk about things we would prefer to keep hidden. We display discomfort first in our physiology, due to arousal of the limbic brain. Our heart rate quickens, our hairs stand on end, we perspire more, and we breathe faster. Beyond the physiological responses, which are autonomic (automatic) and require no thinking on our part, our bodies manifest discomfort nonverbally. We tend to move our bodies in an attempt to block or distance, we rearrange ourselves, jiggle our feet, fidget, twist at the hips, or drum our fingers when we are scared, nervous, or significantly uncomfortable (de Becker, 1997, 133)."

"When making false statements, liars will rarely touch or engage in other physical contact with you. I found this to be particularly true of informants who had gone bad and were giving false information for money. Since touching is more often performed by the truthful person for emphasis, this distancing helps to alleviate the level of anxiety a dishonest person is feeling."

"Keep in mind that predators and habitual liars actually engage in greater eye contact than most individuals, and will lock eyes with you. Research clearly shows that Machiavellian people (for example, psychopaths, con men, and habitual liars) will actually increase eye contact during deception (Ekman, 1991, 141–142). Perhaps this increase in eye contact is consciously employed by such individuals because it is so commonly (but erroneously) believed that looking someone straight in the eye is a sign of truthfulness."

"...stress indicators followed by pacifying behaviors..."

"Observing emphasis is important because emphasis is universal when people are being genuine. Emphasis is the limbic brain’s contribution to communication, a way to let others know just how potently we feel."

"Gravity-defying gestures are emblematic of emphasis and true sentiment, something liars rarely display."

"The palm-up position is not very affirmative and suggests that the person is asking to be believed."

"In extreme circumstances, distressed people may fold their arms and legs into their own body, assuming an almost fetal position."

"A person who is not comfortable, not emphasizing, and whose communication is out of synchrony is, at best, communicating poorly or, at worst, being deceptive."

"This book is about signs, too. When it comes to human behavior, there are basically two kinds of signs, verbal and nonverbal."

"...through an understanding of nonverbal behavior, you will achieve a deeper, more meaningful view of the world around you—able to hear and see the two languages, spoken and silent, that combine to present the full, rich tapestry of human experience in all of its delightful complexity."

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

My wishlist. Quero!

Adoro o tema da interpretação da linguagem corporal. Acho que cada pessoa é como um livro que podemos ler mesmo que não falemos a mesma língua nem consigamos comunicar oralmente. Contrariamente àquilo que costumamos pensar, a verdadeira (sem filtros) comunicação entre indivíduos faz-se de forma não linguística (não é necessariamente não verbal porque essa parte de análise de discurso - sem olhar às palavras mas sim à entoação, ritmo, ... - é tão importante quanto a restante análise comportamental e corporal - é a análise paralingística). Cai por terra toda a aparente dificuldade trazida pela Torre de babel.... :) :) ...

Nós somos seres muito complexos. (Ou gostamos de pensar que, por pensarmos, somos complexos... Ou ainda... complexificamos tudo sem necessidade!) Mas a verdade é que a verdade (!) não se consegue ocultar de forma total, e se estivermos suficientemente atentos conseguimos perceber os outros. Conseguimos perceber o seu grau de sinceridade, de autenticidade, o seu verdadeiro estado de espírito e as suas intenções. Trata-se apenas de se ser observador, paciente, mente-aberta e ler tudo aquilo que os outros nos dizem sem falar. Aquilo que nos dizem com os seus gestos, expressões, movimentos e opções.

Portanto... quero ler também este livro! "What every body is saying" de Joe Navarro. O escritor e autor é um ex-agente da FBI e foi um dos fundadores do departamento de inteligência comportamental da FBI. escreveu também o Dangerous Personalities (também quero ler, mas mais tarde), e fiquei entretanto a saber que foi consultor de uma das minhas séries favoritas de sempre - Lie to me!

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Leituras - "Ulisses"

de Maria Alberta Menéres. 1989.


Da conhecida e intemporal obra do poeta grego Homero - Odisseia - surge este simpático livro para crianças (e não só). Conta a história de Ulisses (Odisseu). Rei de Ítaca. E o seu regresso a casa após a Guerra de Tróia. Ulisses... ou Odisseu... considerado na época (1200 a 1300 a.c) o mais valente e astucioso dos homens, venerado por gregos (e secretamente por troinanos?!?! :D ) que ao longo da sua vida viveu as maiores aventuras e desventuras por terras e mares desconhecidos. 

Quem nunca ouviu falar do cavalo de Tróia? E de Páris, o príncipe troiano que raptou a bela rainha grega Helena? Dos gigantes ciclopes, de Polifemo? Do saco onde o rei Éolo guardou todos os ventos mais furiosos e que fazem as tempestades? Do canto encantador das sereias que atraem os marinheiros para o fundo do mar? E da feiticeira Circe? E do cão Cérbero, com três cabeças, que dorme de olhos abertos e guarda a porta da gruta do Inferno? E de Tântalo, que tinha sede e fome e não podia beber nem comer? E de Sísifo, que empurrava, condenado, eternamente um grande rochedo pela encosta acima? E de Atena, a deusa que sempre protegeu Ulisses? O fiel cão Argus que morreu de emoção ao reconhecer o seu dono? E de Penélope, a esposa devota ao marido desaparecido? E de Telémaco, o filho de Ulisses?...

Todos nós já ouvimos de uma forma ou de outra, com mais ou menos pormenor, falar sobre estas personagens e acontecimentos (mitológicos?!) que ao longo dos tempos se foram transformando em símbolos, cuja menção tem um significado mais profundo e lúdico do que aparentam, para todos e para todas as idades!

"Os gregos eram um povo de marinheiros destemidos. Eles cruzavam os mares, tal como os Fenícios, os Cartagineses, e mais tarde nós, os Portugueses."
 
"O ciclope era para os Gregos destes tempos o mesmo que o gigante Adamastor foi para os portugueses: duas imagens criadas por dois poetas, Homero e Camões, para nos falar do medo do desconhecido."

"Zéfilo, a brisa suave que tão agradável é para os marinheiros." - o vento oeste.

"Pela primeira vez ele se viu e se achou realmente só. Aquele mar que tanto adorava parecia querer destruí-lo. O mar que era caminha parecia querer transformar-se em porta que se fechava sempre à sua frente."

"... tão habituada que estava à espera desesperada."

"Tão grandes foram as suas aventuras e desventuras que ele teve de as continuar vivendo dentro de si próprio, contente por assim ir navegando na grande e inesperada aventura de se sentir finalmente feliz."

sexta-feira, 29 de julho de 2016

A ouvir e a adorar...

Ana Moura - Clandestinos do Amor


Next To Me - Originally by Emeli Sandé - Pacha Acoustic Clubbin' - Acoustic Version

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Le talent et le peur


"O medo virá com o talento." Marc Jovilet

ou... quanto mais sabemos... mais consciência temos do quão pouco somos e sabemos de facto...

E a diferença entre...

o interno e o interior é?!

É que... internamente sinto que interiormente se é igual. Mas interiormente sinto que internamente é diferente!

quarta-feira, 13 de julho de 2016

A ouvir

Joan Baez - It Ain't Me Babe - BBC "In Concert" Show (1965)

Joan C. Baez - The Best Of (Full Album)

Mr. Tambourine Man (Live at the Newport Folk Festival. 1964)

Bob Dylan - Like a Rolling Stone

Chamo a isso... Perspectiva!

segunda-feira, 11 de julho de 2016

domingo, 10 de julho de 2016

Sentir História a acontecer!! Euro 2016 - Portugal campeão!!

Eu sou aquela pessoa que liga muito pouco a futebol. Que torce pelo Benfica no campeonato nacional (mais por razões familiares do que propriamente clubísticas!) mas quando o assunto é jogos da Selecção Nacional.... ah aí meu amigos.... eu grito, choro, levo as mãos à cabeça, roo as unhas, puxo cabelos, fico impaciente, nervosa, ansiosa, levanto-me e sento-me milhares de vezes, não consigo comer, digo um ou outro nome menos bem-criado, e vibro do princípio ao fim do jogo. E em jogos importantes é isso potenciado a mil! O de ontem... ainda por cima uma Final... em casa da equipa adversária... foi emoção ao máximo!!! E como todo o jogo que se preze da nossa Selecção... é sempre a sofrer... e aqui só para nós... assim é que é bom! Dá ainda mais intensidade a toda aquela montanha russa de sensações e emoções!
E ontem temos de ter noção que se fez História no futebol português! Foi a primeira vez que Portugal se sagrou campeão da Europa! E foi sofrido, intenso, justo e LINDO!
Toda a nação está em festa porque o futebol é um desporto que, temos de admitir, cativa massas. De pessoas e das outras! (LOL). E eu adorei, adorei, adorei.... E sei que este foi um momento histórico a que tive o privilégio de assistir e de sentir! Parabéns a Portugal, a esta nação valente e imortal!!
PORTUGAL!! PORTUGAL!!! PORTUGAL!!!

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Criativismo fonético, semântico-lexical ou... Surrealidades do meu dia-a-dia #28 (actualização)

São inúmeras as vezes que oiço palavras ou expressões distorcidas. Ou raciocínios mirabolantes! E se algumas vezes me consigo conter, outras há em que me desato a rir na hora. E de todas as vezes tento registar essas palavras ou expressões ou raciocínios para a eternidade ou.... pronto vá eu confesso... para me voltar a rir à grande depois quando os releio! :)

Atenção que o facto de reparar nisto no discurso dos outros não faz de mim nenhuma sábia utilizadora da língua portuguesa e afins, que se acha no direito de corrigir os outros! Eu própria também digo coisas destas! E portanto não é com arrogância que noto nestas coisas e as transcrevo para aqui, mas sim com um enorme espírito de partilha, esperando que desse lado provoque um sorriso, uma gargalhada... o mesmo que a mim! :)

Vou passar a actualizar este post sempre que surja uma nova e criativa expressão, bem como o contexto em que foi dita. Por isso, se houver interesse aí desse lado faz favor de irem dando aqui uma espreitadela. :)

1 - Diz uma rapariga acerca da amiga da amiga (todos sabemos o que isto quer dizer right?!?!?)... "ela anda muito triste. Acho até que o que ela tem mesmo é um grande desgostamento!"
(Acho que ela queria dizer... Esgotamento...mas inventou ali uma mistura entre depressão, desgosto e esgotamento!)

2 - "isto é inadmissível! É claro que me sinto desfraldado!"
(Excuse me sir... acho que queria dizer... Defraudado... porque caso contrário vamos entrar em pornografias a tirar a roupa e tal hummmm... LOL)

3 - "Ah mas é para devolver? Isso dos devolutivos é noutro sítio!"
(Talvez fosse Devoluções não?! Who knows!! Ou então é dos prédios.... devolutos:D)
(Agora a sério... devolutivo existe mas é raro alguém perceber/saber (eu não sabia!!) portanto acho que foi mesmo por engano! Gotcha!)

4 - "O professor diz que não posso ficar com a Mariana ao pé de mim na sala de aula. Ela está sempre a descontrair-me! Fico muito descontraído!"
(ahhhhh..... não era mau sinal a miúda fazer isso, podia haver ali uma certa química LOLOL... mas acho que aqui era mesmo... Distraído!)

5 - Na praia... "Claro que a Bolacha Americana é mais cara do que a Bola de Berlim! Tem que se ir buscar à América! É muito mais longe!"
(.... ahhhhh.... okey.... a pessoa que disse isso não estava a brincar.... :P)

6 - "pode-se aquecer a comida no maricondas"
(LOLOLOLOL.... microondas...)

7 - "Tens o cabelo tão mas tão grande que.... chega ao tecto!" 
(desenganem-se os estúpidos terráquios que achavam que o cabelo crescia para baixo! Crescer é sempre para cima! Ou isso ou é mesmo falta da força da gravidade! Ou então é afro-style! eheheheh)

8 - "Dá cá a máquina que eu vou retiro a fotografia".
(Está bem... fotografia envolve retrato, e... retrato envolve tirar a foto em si. Mas daí a fazer um retiro (espiritual quicá!?!lol) e/ou retirar a dita cuja através da máquina.... é obra!!! E não diz respeito à Fotografia!)

9 - É muito teimoso, tem uma personagem muito forte! (aqui queria dizer-se "personalidade" parece-me!!!)

10 - Estava tão doente que tomou tibietes! (a pessoa desenvolveu... diabetes!!!)

11 - (Acerca de igrejas...) É uma questão de região e pronto! (.... era religião..., mas pensando bem também pode ser de região! hummmm)

12 - Não te posso contar os meus desejos porque depois eles não se concisam!
(ora bolas... não queremos cá desejos consisos/ pequeninos e pior... que não se realizem!!! LOL)

13 - Já está a comida a loirar no forno! (ao que eu corrijo... é Alourar!!!, e ele responde:) Sim pois é! Aloira-se no forno e louram-se os cabelos. Ou aloiram-se os cabelos e aloura-se a comida?!
(eh pa.... confesso que também já não sei!!!!)

14 - Não gosto de casas com muitas escadas. A minha casa é plena. (hummm... espero que sim, que seja plena e amor e afins.... mas parece-me que a sujeita queria dizer "plana"!)

15 - Antes eram as amas, agora chamam-lhe bebésitas! (lololololololol.... são babysitters!!!)

16 - Tia ajuda-me aqui a dar um salto daqueles maiúsculos!! (Sim a titi ajuda mas olha que isso dos maiúsculos é mais para as letras ok?!!) :D

17 - Com a idade os ossos vão ficando desclassificados. (... des-cal-ci-fi-ca-dos uma vez que vão é perdendo cálcio, e não propriamente perdendo... classificação!!!)

18 - Tem de tomar essa medicação para ver se se estabelece a infecção. (ora bem... é bom que a medicação estabilize e se possível trate a infecção, nunca o contrário. :D)

19 - Esta é da filhota do amigo Zé Luís... "Pai faz lá aí um buraquinho com o furaquim!!"... ihiihih ta demais!

20 - Esses das motas. Chamam-se motoqueiros ou motários! (oooops!!! é motards!! Com todo o respeito... não se tratou de uma ofensa mas apenas de um deslize de linguagem....)"

21A dívida já está soldada. (amigos... não precisamos de levar a dívida para a oficina a soldar, nem precisamos estar cá com militarisses de soldados e afins... As dívidas saldam-se e pronto! :D)

22 - Houve um acidente. O carro ficou todo amarrotado! (uuhhhhh... seria amachucado? ou amolgado???)

23 - "Estás aí toda concentrada, muito atenciosa" - Sim, estava concentrada, mas não estava a dar beijinhos ao que estava a fazer!! Estava só... com atenção!

24 - Fulano foi preso. Diz que fez um fruto! (erhhh... seria um furto?! É só uma questão de r's...) 

25 - (Estou a sair do mar e tenho com o corpo cheio de algas...) Diz alguém: Ehhhhh!! Vens toda algaliada! (LOL... LOL... LOOOOOOOL. Algas está bem... agora algálias... é MUUUITO diferente!!)

to be continued...

(post iniciado a 15/07/2015)

Nervoso... miudinho.

Entra-se-me pelos ouvidos aquele barulhinho
Não é alto nem é baixinho
As mãos tremem e hesitam
O suor (es)corre veloz
Numa taquicardia que me assola
A pulsação... rápida, entontece-me
Do calor ao frio e do frio ao calor, aquece-me
In mente tiro do saco a viola
E canto sem se ouvir, a cantar sem voz
As cordas ressoam e como que imitam
Aquele burburinho que não é alto nem é baixinho
É só um barulhinho... de um nervoso, miudinho.

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Bom fim-de-semana!

(foto de Henri Cartier-Bresson)
Caríssimos,

desejo-vos um excelente fim-de-semana! Se possível... celebrem a amizade! :)

Beijinhos

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Leituras - "Nenhum Caminho será Longo"

 de José Tolentino Mendonça. 2012.


José Tolentino Mendonça é padre, poeta, teólogo e professor. É todas essas coisas para além de, presumo, muitas outras mais. Percebo-o como uma pessoa extremamente interessante e culta, ainda que dotado de uma enorme humildade e simplicidade que se percebe pela forma como consegue transmitir as suas ideias e raciocínios de forma clara e despretensiosa. E percebo-lhe também alegria, brilho na forma de ser, aliados a alguma inquietude e curiosidade/dúvida sobre as coisas. Condição necessária a quem se dedica a reflectir e dissertar sobre a vida, sobre a condição humana e sobre Deus, através da religião e espiritualidade.
Este livro é uma reflexão profunda e religiosa sobre a amizade. Essa "coisa" de inestimável valor, que por vezes se mescla ou confunde com o amor, e que dá sentido ao caminho que cada um percorre na vida, tornando-o mais leve ou curto, sendo por isso essencial a uma existência mais feliz.
O autor faz imensas referências bibliográficas ao longo de todo o livro, desde escritores, poetas, filósofos, teólogos, modernos e antigos, cujas contribuições são o início de reflexões ou a sua conclusão ou reforço de raciocínios. Muito interessante... ao lê-lo estamos simultaneamente a ler (e no meu caso a conhecer!) muitos outros autores. Para além disso, o fio condutor dos vários capítulos e pontos é a Bíblia. É através da história de Jesus Cristo e das personagens bíblicas que vão sendo dados exemplos, vão sendo colocadas questões e apresentadas possíveis respostas.
Gostei imenso. É aquele tipo de leitura que nos faz sentir crescer por termos aprendido muito a diversos níveis. Foi isso que eu senti.

Frases ou ideias de que gostei particularmente (...ou  que, por alguma razão, me chamaram à atenção...):

«Ao lado do teu amigo, nenhum caminho será longo.» Provérbio japonês

"... E isso serve-nos de desculpa para não fazermos a única coisa que Deus espera realmente de nós: sermos nós próprios."

"Projectamos em Deus expectativas que Ele não pode ter a nosso respeito, porque respeita a nossa liberdade, aceita o desconhecido que há em nós, o estranho que nos habita, o enigma que somos."

"Ele não é o espião metafísico, pronto a contabilizar as nossas falhas e desvios, ou então a condecorar-nos pelas nossas boas ações e piedade."

"Por vezes, a ânsia que temos de ser poupados aos sofrimentos do presente torna a religião uma coisa muito confortável, feita à nossa medida, como se a religião fosse um clube de escapistas. ... O caminho da amizade com Deus, porém, é outro. É necessário amar a Deus sem ser por nada. Amá-lo, simplesmente. «A rosa não tem porquê./ Floresce porque floresce./ Não cuida de si mesma./ Nem pergunta quem a vê...», ensina Angelus Silesius. Ou, como escreveu Gertrude Stein, «uma rosa é uma rosa é uma rosa»."

«Não é preciso falar» ..."Como é que percebemos que duas pessoas que não conhecemos são amigas? Pela forma como conversam? Certamente. Pela forma como riem? Claro que sim. Mas ainda mais por nitidamente abraçarem, com serenidade e alegria, o silêncio uma da outra."

"amigo (réa, em hebraico)..."

"Os amigos não defendem apenas o nosso sorriso: oferecem-nos o tempo para chorarmos o que temos de chorar."

"O desejo do amor confunde-se com a nostalgia de reencontrar a unidade perdia: na origem, fomos cortados em dois e, de um só, ficaram duas metades. Assim, através do amor, cada metade procura a que lhe corresponde."

"... para Platão (em O Banquete), o amor é também uma passagem do sensível ao inteligível, da beleza dos corpos à beleza das ideias, do eros à amizade. ... na voz de Diotima... «Corre por aí um ditado que diz que amar é andar em procura da sua metade... Todavia, em meu pensar, não existe amor de uma metade ou de um todo. (...) O amor é desejo de possuir o Bem para sempre»... Por um processo que nos leva do particular ao universal, do físico ao espiritual, do belo ao bom. É uma via de ascese intelectiva que nos faz passar da beleza de um corpo à de todos os corpos, dos corpos belos à beleza da virtude e do conhecimento, até que, a verdade do belo, levada às últimas consequências, nos abra ao bem e à sabedoria."

"A escolha dos amigos, não sendo simples, deve ser igualmente criteriosa."

"Sem amizade a mulher ou o homem viveriam como exilados."

"Um amigo é um outro eu de mim."

"Os amigos são paralelas que só no infinito se encontram."

Aristóteles «Aquele que tem muitos amigos, não tem nenhum amigo.»

Rimbaud «Eu sou um outro.»

"Muitas vezes o nosso conflito e a nossa dor nascem de um impasse: por um lado, não somos capazes das linhas de continuidade que idealizamos e, por outro, não estamos muito preparados para valorizar, de um ponto de vista espiritual, as modificações permanentes pelas quais passamos."

"... essa dimensão silenciosa e submersa..."

"O quotidiano é o que nos revela mais intimamente..."

"Os antropólogos dizem que, quando se sabe onde se come, como se come, com quem se come e o que se come, sabe-se o mais portante acerca de um grupo humano."

"A autoconsciência da sua fragilidade era também o motor da sua abertura à amizade..."

Romano Guardini «Para mim mesmo, eu não sou simplesmente uma coisa evidente. Sou também um estranho, sou enigmático, poderei mesmo dizer que sou um desconhecido.»

Marcel Proust «tornámo-nos semelhantes a esse fidalgo que, partilhando desde a sua infância a vida dos ladrões de estrada, não se lembrava mais do seu nome.»

Santo Agostinho «Só não perde nenhum ente querido aquele para quem todos são queridos naquele que nunca se perde.»

«animi custos» alma custódia; «animi consors» alma gémea

"... certas situações que começam por ser uma tão arrebatada e exclusiva comunhão de almas que terminam numa confusa e banalizada confusão de corpos."

Um homem entra num mercado e lembra-se que não prendeu a sua bicicleta que deixou à porta do mercado. Corre aflito e angustiado já augurando que lhe a tinham roubado. Diz a Deus que se a bicicleta ainda lá estiver ele correrá até ao templo mais próximo para rezar e agradecer-Lhe. Assim o fez. Quando saiu do templo, tinham-lhe roubado a bicicleta... "A amizade é uma arte de desprendimento."

"O amigo dedicado" de Oscar Wilde... Hans e Hugo... a farinha e a amizade...


Jacques Ellul «é necessário profanar o dinheiro"

... a gratuidade e a felicidade...

... A vida antes da morte...

... zonas silenciosas, territórios de fronteira do nosso ser...

"... o alaúde foi construído à navalha e depois solta uma música incrível. Muitas vezes, é a dor que escava em nós profundidades que, depois a alegria vai encher..."

Bonhoeffer «Deus não realiza todos os nossos desejos, mas é fiel a todas as suas promessas.»

Filho de Sara e Abraão... Isaac significa "Deus sorri."

Wislawa Symborska «Devo tanto àqueles que não amo»

"Nenhum golpe nos fere tão fundo como aqueles que nos chegam de um amigo, de um irmão" "Só quem me ama me pode trair."

"É verdade que temos de perguntar-nos se as nossas deceções não se prendem demasiado a uma visão narcísica da amizade ou a uma confortável projeção de expectativas no outro, das quais nem todas serão legítimas ou sensatas."

"... a mais emblemática história de traição de um amigo: a protagonizada por Judas..."

Evangelho de Judas - "Em vez de um traidor, Judas é descrito como um discípulo obediente, executor fiel de uma ordem do próprio Jesus que precisaria desta colaboração para consumar o seu projecto de salvação. Sem o gesto de Judas, Jesus não alcançaria afinal a sua Páscoa. Por isso, o próprio Jesus convence Judas a entregá-lo" «Levanta os olhos e observa a nuvem luminosa e as estrelas em redor. A estrela que indica o caminho é a tua estrela.»

Nikos Kazantzakis - A última tentação de Cristo (1951) «Nós temos de salvar o mundo, ajuda-me.»

Judas - «o Predilecto», em hebraico. (o amado)

Judas Iscariotes beija o seu mestre... entregando-o. "Salve, Mestre!"

Ish - homem, em hebraico

"Judas era o único discípulo natural da região da Judeia, visto que os outros onze eram galileus."

"Judas traiu porque se sentiu traído."

Fernando Pessoa na primeira página do livro do desassossego «A alma é um abismo obscuro...»

"Ser só é diferente de estar sozinho. Todos nós somos sós, mas ficar sozinho é a consumação, ainda que temporária, de um corte. Passamos a viver numa bolha insonorizada, cada vez mais isolados."

... mistagogia - entrada progressiva no mistério...

Pseudo-Dionísio, teólogo e filósofo neoplatónico, por finais do séc. V desenvolverá a mística do silêncio. 

A importância do silêncio.